9.20.2015

Sempiterna contenda

Não entendo que o campo se sobreponha à cidade. Aproveitar vantagens descartando prejuízos depende de cada indivíduo.
Uma vantagem clara do campo é que há menos espaço para baboseiras espirito-emocionais.A Babilónia acalenta o espírito da inquietude existencial com mil e uma tretas, sejam filosóficas, religiosas, culturais... Claro, aproveitar esta diversidade pode ser uma vantagem, mas aqui trato da faculdade que a diversidade tem de obnubilar o espírito concedendo-lhe ilusões de sabedoria com porta franqueada para a moralidade superior. Tudo ilusório, digo eu. No campo há o que há. Uma Igreja, se quiseres. De resto, estás por tua conta. Sem tretas.

3 comentários:

Thor Mentor disse...

"há menos espaço para baboseiras espirito-emocionais" não sei se concordo plenamente com esta tua afirmação.
Se por um lado é verdade o que dizes que falsidade encontras na seguinte frase?

Há mais tempo para baboseiras espirito-emocionais.

As cidades não são muito propicias à contemplação, nem ao pensamento. São demasiado barulhentas, ruidosas, como tu bem dizes diversas por vezes tão diversas que te escurecem o espírito o que não deixa de ser curioso uma vez que as cidades são sinónimo de luz e explosões de cor. Mas talvez seja só uma questão de física, afinal o que é que dá se juntares as cores todas!

Abraço.

PedromcdPereira disse...

A tua frase é também verdadeira. Mas as baboseiras serão diferentes.

Quanto ao barulho, é preciso destrinçá-lo. Depende da perspectiva, como na frase que indicaste. O campo tem também imenso barulho. Pássaros a chilrear,árvores a abanar... Habituámo-nos a esses barulhos e achamo-los calmantes. Não haverá já, nas novas gerações, quem ache o barulho de carros na estrada, uma coisa boa?

PedromcdPereira disse...

Abraço