10.13.2005

E a chuva? Já não lavra?!

E estou aqui perante este cenário dantesco, em que a chuva lavra tudo por onde cai! É indescritível caros telespectadores, até a mais pequena erva sofreu a lavra desta chuva arrebatadora. É que o fogo pelo menos, como devem saber, não lavra em estradas, campos lavrados, ou betão armado. Pois esta chuva miudinha aparentemente inofensiva vai lavrando por onde passa. E reparem, três crianças copletamente lavradas pela água assassina! Vou tentar chegar até elas...Não.Impossível.
... Por esta altura já se formam pequenas correntes de água nas estradas, que lavram tudo à sua passagem. O comandante dos bombeiros avisou já que vai rebentar com a barragem para assim combater água com água. Mais uma vez a coragem, mestria e experiência dos bombeiros ao serviço da comunidade.
- Sr. comandante, como é que vão levar a cabo a destruição da barragem? É a opção mais correcta contra a lavra da chuva?
- Bom, parece-nos que a água lavra sem oposição. Tentámos tudo, inclusivamente pusémos uns quantos quilómetros quadrados de panos super-absorventes nos locais mais vulneráveis, mas ainda assim a chuva continua a lavrar por cima das casas das pessoas. Por isso decidimos avançar para o "last resort", que é a destruição da barragem.
-Ah, vejo que fala castelhano!
- Sim, influências dos colegas do Chile.
- Como pensa que a destruição da barragem vai acabar com este flagelo, que é o da chuva a lavrar?
- Bem, começamos por fechar as comportas completamente. Pedimos já a Espanha um reforço do caudal do rio durante duas. Desta forma a barragem fica um pouco mais cheia. De seguida fazemos uns furos no betão...
-Uns furos, então não podiam explodir com aquilo?!
-Lá está. Não temos fundos. Queria apelar ao governo para nos mandar umas reservas de plástico explosivo, até porque já ninguém usa dinamite, e respectivos detonadores, para não termos de fazer figura de país de terceiro mundo que para rebentar com uma barragem precisa de um berberquim!
- A falta de meios continua portanto, a ser um problema?
-Pois está claro!
-Mas adiante. E depois dos furos feitos?
- Depois é só esperar que a força da água faça o que tem a fazer.
- E se entretanto a chuva tiver deixado de lavrar?
- Er... Nesse caso o rebentamento da barragem será uma acção preventiva de novas lavras de chuva.
-As pessoas estão avisadas?
- Sim estão à sua espera para lhe gritarem muito aos ouvidos as coisas do costume. Ai a minha casinha, o meu dinheirinho,o meu cãozinho e outros diminutivos.
-Acerca do rebentamento da barragem.
-isso não porque isto é uma coisa que só aos bombeiros diz respeito. A população não compreenderia...

3 comentários:

A Côca disse...

"um reforço do caudal do rio durante duas."(??). Venha a água, os patos ja cá tão.

PmCDP disse...

É o que dá escrever directamente sem tratar o texto em condições... Duas horas.

carais disse...

pões-te a fumar e depois dá nisto!